O que estamos fazendo durante a pandemia? (3)

Continuamos exercendo nossa responsabilidade com nossos alunos, mesmo sem a possibilidade de estarmos juntos em classe. Durante os últimos meses, várias coisas aconteceram: pela primeira vez, o Playing for Change Day, que acontece todo mês de setembro, teve que ser feito de maneira virtual. Isso, porém, não impediu a realização de um grande evento: diversos artistas abraçaram a causa, o que possibilitou que, no dia 25 de setembro, diversos shows exclusivos (alguns deles pré-gravados, e outros realizados no formato de Livestream) fossem transmitidos ao vivo através de nosso canal no Youtube . Os artistas que participaram do festival virtual foram: Machete Bomb, Hec, Rogério Cordoni, Titcho Looper + Namastê, OBlokinho, Gustavo Mota e Bry Ortega. Fizemos questão de montar uma programação que agradasse a fãs de diversos estilos musicais, indo do Rock à Música Eletrônica. Confira como foi cada apresentação:

 

Quem abriu a programação foi Otávio ”Madu” Madureira, líder da banda Machete Bomb, que mistura Rock com gêneros bem distintos, como o Rap e o Samba. Como era uma apresentação no formato Voz/Violão, Madu optou por deixar as músicas mais pesadas do Machete Bomb de lado, e montar um curto repertório baseado em baladas mais acústicas, mas que também fazem parte do repertório da banda:

 

Em seguida, foi a vez do cantor paulistano Hec, que cantou diretamente de um dos maiores cartões-postais da cidade de Curitiba: a Ópera de Arame. O músico cantou por pouco mais de meia hora, com um repertório 100% autoral e uma banda afiadíssima:

 

Depois de dois artistas autorais, transmitimos o show do curitibano Rogério Cordoni, considerado um dos maiores imitadores de Elvis Presley no Brasil. A apresentação foi pré-gravada em nossa escola um dia antes da exibição online, e teve a participação especial de nosso Grupo de Dança Contemporânea, e do Grupo de Maracatu Novo Ciclo.

 

Após o show do Elvis Presley curitibano, o músico Titcho Looper (nome artístico de Thiago Alvarenga), também da capital paranaense, apresentou-se ao lado da banda Namastê. O encontro foi transmitido ao vivo, através do perfil do artista no Instagram.

 

Quem também fez questão de performar ao vivo foi o grupo OBlokinho, que não se apresentava ao vivo há 7 meses, e fez sua reestreia no evento promovido pelo IPFC.

 

A música eletrônica tomou conta a partir das 19h, com os DJ’s Gustavo Mota e Bry Ortega. Ambos gravaram seus sets alguns dias antes da transmissão do Festival online, no palco da Ópera de Arame.

 

Agradecemos a todos os músicos participantes, e a todas as parcerias que fizeram com que esse evento acontecesse (em especial, à nossa parceria com a Finest Music, que nos deu suporte e apoio, gravando a maior parte das apresentações).

 

Porém, nossos últimos meses não se resumem somente ao Playing for Change Day 2020. No final de setembro e no começo de outubro, gravamos a música e o clipe de ”We are the Future” (para saber mais sobre a ação, confira nosso último post sobre o que estamos fazendo durante a pandemia) no Estúdio Ti Artes. Nossos alunos gravaram os vocais e instrumentos de percussão sob supervisão dos professores dos professores. O clipe deve ser lançado em nosso canal no Youtube em breve.

Além disso, continuamos nossas atividades letivas à distância: os desafios e aprendizados passados aos nossos alunos seguem sendo compartilhados por vídeo-aulas, embora algumas atividades estejam sendo sim feitas de forma presencial: nosso grupo de dança, por exemplo, trabalhou na produção de um vídeo sobre a conscientização da importância da amizade e cumplicidade nos momentos difíceis, feita para promover a campanha ”Setembro Amarelo”, que busca prevenir o suicídio no Brasil.

 

Dando continuidade às ações do Instituto, nossa diretora Virgínia Martins apresentou, através de uma videoconferência, seu trabalho de pós-graduação em Empreendedorismo e Negócio Social aos professores da FAE: o ”Selo PFC”, estratégia criada para ampliar ainda mais as ações e o impacto social do Instituto Playing for Change, alcançando pequenas, médias e grandes empresas, abrindo caminho e conscientizando-as para a responsabilidade social.

A necessidade de estarmos conectados durante a pandemia do Covid-19 não acontece somente na relação professor-aluno, mas também na comunicação interna entre os membros do corpo docente e em nossa relação com os pais/responsáveis legais de nossos alunos. Regularmente, buscamos a comunicação presencial ou por chamada de vídeo, sempre com o intuito de atuar cada vez melhor na vida das famílias da periferia. Esse é o nosso objetivo para com aqueles que confiam em nosso trabalho.

 

 

 

Compartilhe essa história
Categorias
#Tags
Fique por dentro!